quinta-feira , 14 dezembro 2017
Home / Lazer / Ilê Aiyê é a próxima atração do Concha Negra no TCA
Ilê Aiyê é a proxima atração do Projeto Concha Negra Foto: Elói Corrêa/GOVBA

Ilê Aiyê é a próxima atração do Concha Negra no TCA

Depois dos Filhos de Ghandy e do Muzenza, é a vez de o ‘mais belo dos belos’ encantar a Concha Acústica do Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador, o novo espaço para expressão da música afro baiana. Neste sábado (18), às 18h, o bloco Ilê Aiyê comanda a festa do projeto Concha Negra, do Governo do Estado, que tem como propósito a promoção e apoio a entidades que representam as tradições artísticas e culturais da Bahia. Daniela Mercury e Criolo são convidados especiais da noite.

O primeiro bloco afro da Bahia promete levar toda magia e a beleza para celebrar o Dia da Consciência Negra (20 de Novembro). “Esse projeto é maravilhoso e uma ferramenta importante de valorização da cultura baiana e da tradição dos blocos afro. Vamos fazer um espetáculo muito bonito no sábado, apresentando, sem dúvida, nossas músicas em homenagem ao dia da Consciência Negra e a Zumbi. O Bando de Teatro Olodum fará a abertura do espetáculo. Vamos lá curtir, vibrar e fortalecer esse projeto”, afirma o presidente do Ilê Aiyê, João Carlos ‘Vovô’.

Além da visibilidade, também é garantida uma maneira de levantar fundos para as entidades culturais. Os blocos afro vão receber cachê fixo e terão direito ao valor arrecadado com a venda de ingressos, a preços de R$ 30 inteira e R$ 15 (meia entrada). “O Concha Negra é bastante inovador à medida que conclama atores sociais distintos para cumprir essa missão de visibilizar a cultura negra. O Estado fornece a estrutura, o palco para as apresentações. Os artistas e o bloco afro, chegam com todo o conteúdo, e a sociedade civil, por meio da compra do ingressos, participa e aprecia. Um envolvimento de toda a sociedade em prol da preservação de nossa cultura”, explica a diretora geral da Fundação Cultural do Estado (Funceb), Renata Dias.

A primeira temporada do Concha Negra vai até fevereiro de 2018, um domingo por mês, sempre a partir das 18h. Já se Apresentaram os Filhos de Ghandy e Muzenza. Os próximos shows ficam por conta do Cortejo Afro (17 de dezembro), Olodum (7 de janeiro) e Malê Debalê (4). Além das apresentações principais, cada espetáculo terá a participação de, pelo menos, um convidado especial e também uma abertura com o Janela Baiana – ação continuada da Secretaria de Cultura do Estado (Secult) que dá espaço para artistas ou grupos emergentes da Bahia nos eventos da Concha.

Comentários com Facebook

comentários

Sobre Ipitanga

Ipitanga, rio vermelho para os índios. RMS Notícias by Lauro de Freitas. Curta!

Veja Também

Qualifica Bahia certifica 680 trabalhadores de Salvador e Dias D’Ávila

Uma concorrida solenidade, nesta terça-feira (12), marcou a certificação de 680 trabalhadores e trabalhadoras de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *