sexta-feira , 23 Fevereiro 2018
Home / Astros e estrelas / ‘Era um círculo de prostituição’, Kaya Jones sobre Pussycat Dolls
Foto: Reprodução / Instagram

‘Era um círculo de prostituição’, Kaya Jones sobre Pussycat Dolls

Kaya Jones, ex-integrante do grupo Pussycat Dolls, fez uma série de acusações envolvendo abusos e prostuição referentes ao período em que permaneceu na girl band, entre 2003 e 2005. A banda acabou em 2010.

“É a verdade. Eu não estava em um girl group. Era um círculo de prostituição. Nós cantávamos e éramos famosas. Enquanto isso todo mundo nos usava e fazia dinheiro”, disparou.


A artista de 33 anos acrescentou que a situação era tão crítica que a fez desistir de seus objetivos no meio artístico. “Era ruim o suficiente para eu abandonar os meus sonhos, minhas colegas de banda e meu contrato de 13 milhões. Nós sabíamos que chegaríamos para o primeiro lugar”, ressaltou.

Jones ainda detalhou como eram cometidos os abusos. “Para ser parte do time você precisava jogar com o time, dormindo com quem quer que te obrigassem. Eram executivos, empresários, agentes e outros artistas do estúdios”, explicou.

As declarações de Kaya Jones foram rebatidas pela coreógrafa fundadora do Pussycat Dolls, Robin Antin, em entrevista ao site The Blast. “Ela está procurando por seus 15 minutos de fama”, afirmou ao classificar as acusações de “mentiras repulsivas e ridículas”.

A reação da ex-Pussycat Dolls acontece em meio à repercussão do caso do produtor de cinema Harvey Weinstein, apontado por várias famosas como autor de abusos contra elas no passado.

Com a informação e redação da Rede TV

Comentários com Facebook

comentários

Sobre Ipitanga

Ipitanga, rio vermelho para os índios. RMS Notícias by Lauro de Freitas. Curta!

Veja Também

Mantida execução provisória de pena do ex-goleiro Edinho

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento (julgou inviável) ao Habeas ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *