sábado , 24 Fevereiro 2018
Home / MUNDO / China nunca permitirá que Taiwan e Hong Kong se tornem independentes

China nunca permitirá que Taiwan e Hong Kong se tornem independentes

A China continental não aceitará o chamado “reconhecimento da independência de Taiwan” e observará o consenso atingido pelos países em 1992, afirmou o premiê chinês Li Keqiang, adiantando que a mesma postura se manterá em relação a Hong Kong.

“Ao implementarmos a linha de interação com Taiwan em todas as áreas, iremos defender o princípio de uma só China, observar o ‘consenso de 1992’ como uma plataforma política comum e defender a soberania do Estado e integridade territorial da China”, comunicou.

Segundo disse o premiê chinês, Pequim vai proteger o desenvolvimento pacífico das relações, a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan.

“Estamos nos manifestando categoricamente contra as atividades separatistas voltadas para a chamada ‘independência de Taiwan’ e vamos empreender medidas decididas para conter tal tipo de ações”, afirmou Li Keqiang, acrescentando que ninguém, de forma nenhum e sob pretexto nenhum poderá separar Taiwan da China continental.

No que se trata de Hong Kong, a China continuará a defender o princípio “um país — dois sistemas” nas relações com a região administrativa chinesa de Hong Kong, frisou o chefe do Governo chinês.

“Continuaremos, de modo amplo e escrupuloso, seguindo o princípio ‘um país — dois sistemas’, baseando-nos no alto nível de autogovernação [da região], em conformidade com o qual Hong Kong é governado pelos próprios residentes de Hong Kong”, disse Li Keqiang. Com isso, ele ressaltou que o lema sobre a chamada “independência de Hong Kong” não tem perspectivas.

Hong Kong passou da soberania britânica para a chinesa em 1997. Na época, foi proclamado o princípio “um país — dois sistemas”, no contexto do qual Hong Kong desfruta de uma ampla autonomia.

No que diz respeito a Taiwan, as suas relações oficiais com as autoridades centrais chinesas foram rompidas em 1949, após as forças de Kuomintang, lideradas por Chiang Kai-shek e derrotadas na guerra civil com o Partido Comunista da China, se terem mudado para Taiwan.

“Continuaremos, de modo amplo e escrupuloso, seguindo o princípio ‘um país — dois sistemas’, baseando-nos no alto nível de autogovernação [da região], em conformidade com o qual Hong Kong é governado pelos próprios residentes de Hong Kong”, disse Li Keqiang. Com isso, ele ressaltou que o lema sobre a chamada “independência de Hong Kong” não tem perspectivas.

Hong Kong passou da soberania britânica para a chinesa em 1997. Na época, foi proclamado o princípio “um país — dois sistemas”, no contexto do qual Hong Kong desfruta de uma ampla autonomia.

No que diz respeito a Taiwan, as suas relações oficiais com as autoridades centrais chinesas foram rompidas em 1949, após as forças de Kuomintang, lideradas por Chiang Kai-shek e derrotadas na guerra civil com o Partido Comunista da China, se terem mudado para Taiwan.

Com Sputnik News.

Comentários com Facebook

comentários

Sobre Ipitanga

Ipitanga, rio vermelho para os índios. RMS Notícias by Lauro de Freitas. Curta!

Veja Também

Passageiro descobre câmera espiã em cabine do cruzeiro Carnival Cruise Line

Uma família da Flórida, Estados Unidos (EUA), está exigindo respostas da Carnival Cruise Line depois ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *