quinta-feira , 14 dezembro 2017
Home / Educação / Aluno da rede estadual é medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática
Olimpíada de Matemática medalha Dickson concorreu com 17,8 milhões de participantes de todo Brasil: "Me apaixonei pela Matemática". | Foto: Divulgação/Educação

Aluno da rede estadual é medalha de ouro na Olimpíada Brasileira de Matemática

Diante de um lotado Theatro Municipal do Rio de Janeiro, o estudante Dickson Ferreira dos Santos, 15 anos, morador do município de Araci (nordeste), recebeu a medalha de ouro pela participação na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP 2016). Esta foi a terceira medalha de ouro da OBMEP que o estudante do 3º ano do Ensino Médio por Intermediação Tecnológica (Emitec) conquistou. A coleção nas competições que participou, no entanto, já chega à soma de 11 medalhas.

O secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, destaca que o protagonismo dos estudantes da Bahia em competições, feiras e mostras nacionais e até internacionais é um estímulo para que mais jovens busquem o caminho da educação para trilhar seus projetos de vida. “Um jovem do distrito de Pedra Alta, portanto, distante da sede do município, tem amplo acesso à educação através de um projeto que amplia a capilaridade da rede, que é o EMITec, atendendo 21.120 estudantes que moram em áreas remotas da Bahia, chegando a 414 localidades, em 150 municípios”.

Por meio do Emitec, Dickson assiste às aulas no Instituto Educacional de Pedra Altas, que são transmitidas via satélite, em tempo real, com professores diretamente dos estúdios instalados no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador. Ele fala que o fato de estudar perto de casa, otimiza o seu tempo. “O Emitec é bem importante para estudantes de baixa renda que não têm condições de ir para outro lugar e os professores são bem qualificados. Estudar por esse programa é importante para mim porque não precisei mudar para uma cidade maior par estudar”.

Filho de professores da educação infantil, Dickson diz que só se interessou pela Matemática quando resolveu participar da primeira OBMEP, em 2012. “Depois disso, eu tomei gosto e fui participar de um curso de iniciação científica, quando fui bolsista do CNPq. Então, me apaixonei pela Matemática e comecei a estudar cada vez mais. Acho que vou fazer Engenharia Mecatrônica e ou alguma outra coisa que relacione a Matemática e a Física. Então, a Matemática sempre vai fazer parte da minha vida”.

Durante a cerimônia, na terça-feira (14), 501 estudantes de todo o Brasil receberam medalhas de ouro. Eles são protagonistas de uma mesma história – conquistaram, entre 17,8 milhões de participantes, a medalha de ouro na OBMEP 2016. Em sua 12ª edição, a maior olimpíada estudantil do País, destinada a alunos do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, reuniu concorrentes de 99,6% dos municípios brasileiros.

Além dos 501 medalhistas de ouro, 1.500 conquistaram prata; 4.500 bronze; e 42.482 foram agraciados com menções honrosas. Das 47.474 escolas inscritas na primeira fase em 2016, 13.930 são rurais. Elas participaram com 1,6 milhão de alunos – 322 deles conquistaram medalhas.

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Comentários com Facebook

comentários

Sobre Ipitanga

Ipitanga, rio vermelho para os índios. RMS Notícias by Lauro de Freitas. Curta!

Veja Também

[Fotos] Estudantes e professores comemoram participação no 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual

O 5º Encontro Estudantil da Rede Estadual se encerra nesta quinta-feira (23), na Arena Fonte ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *